Manifestantes lotam a Câmara em protesto contra a zona azul

A sessão ordinária desta quinta-feira (17/10), na Câmara Municipal de Porto Seguro, foi marcada pelo protesto de comerciantes, motoristas e comerciários em relação ao estacionamento zona azul, implantado pela administração municipal nas ruas e avenidas do centro da cidade, em vigor desde o último sábado (12/10).

Os comerciantes alegam que desde a sua implantação houve uma queda considerável nas vendas dos estabelecimentos. Já os motoristas reclamam dos preços abusivos praticados pelo sistema.

A sessão foi presidida pelo vice-presidente da CMPS, Lázaro Lopes (PP), devido a ausência da presidente Ariana Prates (PR), por motivo de saúde.

No pequeno expediente, os vereadores se manifestaram a favor da zona azul, mas contra os preços abusivos cobrados pelo sistema.

O vereador Evanildo Lage – Van Van (PMDB) foi o primeiro a falar na tribuna. Van Van parabenizou a secretária de Ação Social, Lívia Bittencourt e as pessoas envolvidas nas comemorações pelo Dia da Criança em Arraial D’Ajuda, bem como a prefeita Cláudia Oliveira (PSD) pelas ações em prol da saúde da mulher e a prevenção do câncer de mama. O vereador ainda justificou o seu voto a favor do projeto que instituiu a zona azul, argumentando que apoiou a lei e não as questões que envolvem os valores cobrados à população em relação ao estacionamento.

Já o vereador Robson Vinhas agradeceu a deputada Alice Portugal pela doação de um aparelho de ultrassonografia para a comunidade rural do município. O vereador também se manifestou a favor da zona azul e contra os valores instituídos pelo decreto à população.

Em seu discurso, o vereador Rodrigo Borges (PV) sugeriu alguns ajustes para a zona azul, como a redução da tarifa para R$ 2,00. “Quero expressar a minha indignação com o despreparo da empresa em relação à população. Votamos a regulamentação do projeto, mas as tarifas competem ao Executivo. Vamos lutar pela população de Porto Seguro”, ressaltou.

Em seguida, o vereador Wilson Machado (PSC) solicitou ao secretário de Obras uma atenção à sua comunidade em Vera Cruz e demonstrou otimismo em relação aos protestos dos comerciantes. “Acredito que essas questões que estão sendo discutidas serão corrigidas”.

Para o vereador Geraldo Couto – Contador (PHS) faltou a presença da CDL e da Junta Comercial nas discussões com o Executivo para representar os interesses dos comerciantes. “Aqui na Câmara ninguém se esquivou. Se tivesse um representante dos comerciantes nas reuniões não teria chegado a esse ponto. Vamos reverter essa situação”, disse.

O vereador Renivaldo Filho (PV) também apoiou a população argumentando que o projeto não dispunha sobre valores, horários e demarcação de ruas em relação ao estacionamento. O vereador também agradeceu ao secretário de Saúde, Sr. Kerrys, pelas ações em prol da saúde da mulher na prevenção do câncer de mama e ainda sugeriu que o sistema de saúde abrangesse a prevenção para mulheres a partir de 30 anos.

Diálogo

Na sequência, o vereador Evaí Fonseca (PHS) esclareceu à população que os vereadores aprovaram a lei que institui a zona azul e que o decreto é de competência do Executivo. O vereador ainda sugeriu aos comerciantes a formação de uma comissão entre a CDL, Junta Comercial e vereadores para discutir com o Executivo as questões pertinentes. “Precisamos ter o diálogo para buscarmos o consenso”, ressaltou.

Em sua fala, o vereador Elio Brasil (PT) ressaltou a importância da pressão da sociedade para resolver as questões da comunidade. O vereador também sugeriu a formação de uma comissão entre cinco integrantes do setor comercial, cinco vereadores e a empresa responsável pelo sistema do estacionamento para marcarem um reunião com a prefeita com o objetivo de discutir os valores, horários e demarcação de ruas em relação a zona azul.

Bom senso

O vereador Kempes Neville (PPS) ressaltou a importância da zona azul quanto à mobilidade urbana e também o seu descontentamento com o decreto que dita os valores e horários em relação ao estacionamento. “Porto Seguro precisa de uma reeducação de trânsito. Precisamos respeitar a tradição histórica da cidade. Também é fundamental que os fiscais que trabalham nesse sistema sejam preparados devidamente. O bom senso é a chave de tudo”. O vereador ainda pediu desculpas à população por votar em projetos que às vezes é desconhecido a dimensão que terá.

No final do pequeno expediente, o vereador, Dilmo Santiago (PROS) se desculpou diante dos manifestantes e da população argumentando que “como líder do governo assumo o meu erro. O Executivo se equivocou no decreto com os preços abusivos”. O vereador tranquilizou a população dizendo que “os preços dos estacionamentos serão reajustados em valores bem menores”.

Na ocasião, os vereadores aprovaram por unanimidade o requerimento 316/19 de autoria presidente da CMPS, que requer do Executivo Municipal a reavaliação dos valores e horários de cobrança da Zona Azul.

Ainda na sessão, os vereadores aprovaram sete projetos de lei, nove requerimentos e nove indicações. Estão entre os Pls aprovados estão o nº 026/2019 de autoria do Executivo Municipal, que altera a Lei 1461/18 que dispõe sobre o Estatuto do Magistério Público do Município de Porto Seguro e o nº 037/2019 de autoria do vereador Evai Fonseca Brito (PHS), que institui normas ambientais aos concessionários de barracas, bares e restaurantes em áreas de praia.

Confira abaixo os projetos de lei aprovados em 1ª votação

Executivo Municipal

Projeto de lei substitutivo nº 037/2018 – Altera da redação, revoga dispositivos, altera tabelas de receitas anexas ao Código Tributário e de Rendas do Município de Porto Seguro, aprovado através da Lei Municipal 925/2010 e acrescenta Tabela XII. Quórum: Maioria absoluta de acordo com o art. 142 do RI;

Projeto de Lei Nº 025/2019 – Desafeta da classe de bens de uso comum do povo e autoriza a permuta de bens imóveis municipais e dá outras providências. Quórum: Dois terços de acordo com o art. 143 do RI;

Projeto de Lei Nº 026/2019 – Altera a Lei 1461/18 que dispõe sobre o Estatuto do Magistério Público do Município de Porto Seguro e dá outras providências. Quórum: Maioria absoluta de acordo com o art. 142 do RI.

Legislativo Municipal

Projeto de Lei Nº 037/2019 de autoria do vereador Evai Fonseca Brito Ø institui normas ambientais aos concessionários de barracas e/ou bares, restaurantes em áreas de praia e dá outras providências. Quórum: Maioria Absoluta de acordo com o art. 142 do RI.

Projeto de Lei Nº 040/2019 de autoria dos vereadores Robério Moura Gomes e Ronildo Vinhas Alves Ø denomina oficialmente como avenida Professora Maria Célia, via pública iniciando na BA 001 (leste) e finalizando no Campo de Futebol (oeste), em Coqueiro Alto, distrito de Trancoso. Quórum: Maioria absoluta de acordo com o art. 142 do RI;

Projeto de Lei Nº 041/2019 de autoria do vereador Lázaro Souza Lopes Ø institui no âmbito municipal a honraria Policial Destaque do Ano e dá outras providências. Quórum: Maioria absoluta de acordo com o art. 142 do RI.

Projeto de Lei Nº 042/2019 de autoria do vereador Kempes Neville Simões Rosa Ø denomina oficialmente como Praça Maria Evangelina da Silva Seara, Praça do bairro Mira Porto. Quórum: Maioria absoluta de acordo com o art. 142do RI.

Os PLs citados acima foram aprovados por unanimidade dos presentes.

Fonte:Câmara de Porto Seguro

Flamengo deve entrar com força total no domingo contra o Flu

Maurício Costa

Quer moleza? No Flamengo não tem. No que depender do técnico Jorge Jesus, o rubro-negro vai entrar com força total, no próximo domingo (20), contra o Fluminense, às 18h, no Maracanã.

Líder do Campeonato Brasileiro de 2019, com oito pontos à frente do segundo colocado, o Flamengo tem um grande compromisso na próxima quarta-feira (23), contra o Grêmio, pelas semifinais da Libertadores da América.

Fonte:EBC

ENEM: Cartões com locais de prova já estão disponíveis

Os cartões de confirmação de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem de 2019, já estão disponíveis. Nele, é possível encontrar o local onde os estudantes vão fazer a prova, a opção de língua estrangeira feita durante a inscrição; o tipo de atendimento específico e especializado com recursos de acessibilidade, caso tenham sido solicitados e aprovados; entre outras informações.
O cartão pode ser consultado no site enem.inep.gov.br ou pelo aplicativo do Enem, disponível para download nas plataformas Apple Store e Google Play. Para acessá-lo, é necessário informar a senha cadastrada na hora da inscrição.
O Ministério da Educação recomenda chegar no local com antecedência nos dias de prova. Então, vamos reforçar o horário de entrada: os portões vão abrir meio-dia, do horário de Brasília, e vão fechar às 13 horas.
Além do cartão, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) disponibilizou, nesta quinta-feira (17), a declaração de comparecimento do primeiro dia do exame, que deverá ser levada no dia 3 de novembro.
Já a declaração do segundo dia vai estar disponível a partir do dia 4 de novembro e deverá ser usada no dia 10 de novembro. Essa declaração precisa ser impressa e levada para a prova, e será assinada pelo coordenador de local de prova.
Quem já concluiu o ensino médio ou vai concluir neste ano pode usar as notas do Enem para se inscrever no Sistema de Seleção Unificada, o Sisu, que oferece vagas em instituições públicas de ensino superior. Os estudantes também podem concorrer a bolsas de estudo pelo Programa Universidade para Todos, o ProUni, e a financiamentos pelo Fundo de Financiamento Estudantil, o Fies.
O Enem deste ano vai ser realizado nos dias 3 e 10 de novembro, em 1.727 municípios brasileiros. No total, mais de 5 milhões de pessoas farão o exame.

Cintia Moreira


Com 3 anos de formação, Cintia sempre optou pelo radiojornalismo. Em uma de suas experiências profissionais ganhou um prêmio jornalístico e jura que não tem pautas de preferência. Sua única preferência é que tenham pautas.

Votação da Nova Lei do Gás é adiada para a próxima semana em comissão na Câmara

Um acordo entre os deputados Silas Câmara (REPUBLICANOS-AM), relator da Nova Lei do Gás (PL 6.403/13), e Carlos Zarattini (PT-SP) suspendeu a votação da proposta na Comissão de Minas e Energia da Câmara. O parlamentar da oposição havia entrado com um pedido de retirada de pauta antes mesmo da leitura do texto. Dessa forma, ficou acertado que a votação seja realizada na próxima semana como pauta única e sem obstruções.

Entre os principais pontos do texto, está a abertura do mercado brasileiro de gás natural e a ampliação da competitividade entre empresas importadoras. O principal objetivo é reduzir o monopólio da Petrobras, uma vez que estatal dispõe atualmente de 92% de toda produção no país. Para o deputado federal José Nelto (PODE-GO), essa discussão já deveria ter acontecido “há muito tempo”. A expectativa é que a nova legislação possa trazer preços acessíveis ao consumidor.
“Eu defendo que qualquer empresa nacional que queira importar gás da Bolívia, da Argentina, ou trazer de qualquer parte do mundo para baratear o preço do ‘bujão’ de gás para donas de casa, eu sou favorável”, afirmou o parlamentar.

O texto propõe ainda estimular a entrada de novos fornecedores de gás natural no Brasil, tornando o setor de transporte mais transparente e regulamentando as atividades de comercialização de gás. Com exceção do querosene para aviões, o gás natural pode substituir todos os outros derivados do petróleo. Pode ser utilizado em automóveis como opção à gasolina e ao álcool, e é matéria-prima para a indústria petroquímica, podendo ser utilizado para a produção de solventes e fertilizantes.

Para o deputado Marlon Santos (PDT-RS), a aprovação do projeto é ‘mais que necessária’. “A proposta vai ao encontro daquilo que já é o liberalismo de comércio, e talvez seja uma das poucas coisas que ainda sejam de exclusividade da estatal, o que vai na contramão da regra de mercado. Sem dúvida nenhuma, o maior beneficiado vai ser o usuário”, ponderou Santos.

Na avaliação do deputado Fábio Ramalho (MDB-MG), a abertura do mercado de gás é a melhor solução para que o combustível seja comercializado a preço mais justo.

“A Nova Lei do Gás é muito importante nesse momento porque a abertura do mercado vai trazer mais emprego para o Brasil. Além disso, leva mais gás a todos os lugares e faz com que barateie o preço para todos”, apontou o parlamentar.

O Projeto de Lei 6.407/2013 tramita em caráter conclusivo na Câmara dos Deputados, ou seja, não precisa ser votado em Plenário. Além da Comissão de Minas e Energia, a proposta precisa ser aprovada ainda por outros três colegiados. Se tiver o aval dos deputados, a proposta será encaminhada para análise do Senado.

Sara Rodrigues

Sara iniciou a carreira jornalística como estagiária da Agência do Rádio, em 2014. Foi repórter da UnBTV durante 1 ano e 6 meses e retornou para a redação da ARB como repórter. É responsável pela coluna Diversão em Pauta, e cobre Política Internacional.

Em jogos com finais eletrizantes, Fla e Verdão vencem e distância na liderança permanece em oito pontos

A vigésima sexta rodada do Brasileirão começou movimentada. No Castelão, o líder Flamengo venceu, de virada, o Fortaleza, por dois a um. Bruno Melo, após revisão no árbitro de vídeo, abriu o placar, de pênalti, para o Fortaleza. E como manda o roteiro, teve gol do Gabigol. Também após consulta ao VAR, o artilheiro rubro negro empatou de pênalti. Aos 43 do segundo tempo, em cima do laço, Renier, de cabeça, e garantiu os três pontos para o Mengão.

No outro duelo envolvendo a liderança, o Palmeiras venceu a Chapecoense por um a zero. No último lance, após nove minutos de acréscimo, Felipe Melo garantiu a vitória do Verdão. Após a derrota, a Chape permanece na lanterna da competição. Com as vitórias de Flamengo e Palmeiras, a vantagem do time carioca continua de oito pontos para o vice-líder.

No Mineirão, o Cruzeiro venceu, mas segue na agonia da zona de rebaixamento. Os mineiros derrotaram o São Paulo por um a zero, gol e Thiago Neves. Em São Januário, no clássico carioca da rodada, o Vasco venceu o Botafogo por dois a um. Bruno Gomes e Ribamar marcaram para o cruzmaltino, enquanto Marcelo Benevenuto descontou para o Fogão.  

No Serra Dourada, mais emoção. O Corinthians abriu o placar, sofreu a virada, mas buscou o empate. Janderson e Gustagol marcaram para o Timão, enquanto Michael, sempre ele, e Leandro Barcia anotaram os tentos do Goiás. Final de jogo, dois a dois.

Na Arena do Grêmio, o Bahia segurou os donos da casa e venceram os gaúchos por um a zero. Arthur Caíke marcou o gol da vitória do tricolor baiano.  No Rei Pelé, em Maceió, CSA e Atlético Mineiro empataram por dois a dois. Alecsandro e Jonatan Gomez marcaram para o time de Alagoas, e Réver e Luan fizeram pelo Galo. 

Nesta quinta (17), três jogos fecham a rodada. Às sete e quinze, o Santos encara o Ceará, na Vila Belmiro. Também às sete e quinze, o Avaí recebe o Inter, na Ressacada. Às nove da noite, o Fluminense recebe o Athlético Paranaense, no Maracanã.
 

Paulo Henrique

Formado em Jornalismo e com Pós-Graduação em Gestão da Comunicação nas Organizações, possui experiência em redações e assessorias, atuou como estagiário na Secretaria de Saúde do Distrito Federal, no Portal R7 e na ASCOM da Câmara dos Deputados. Depois de formado, foi Assessor de Comunicação do Instituto de Migrações e Direitos Humanos e atualmente é repórter na Agência do Rádio.

MOMENTO LEGISLATIVO: Senado aprova reforma da Previdência em 1º turno e Mapa do Trabalho Industrial repercute entre deputados

O trabalho dos parlamentares no Congresso Nacional foi marcado, nesta semana, pela aprovação em primeiro turno da reforma da Previdência no plenário do Senado e pela repercussão dos dados divulgados pelo Mapa do Trabalho Industrial 2019-2023.

O documento, elaborado pelo SENAI, mostra que o país vai precisar capacitar 10,5 milhões de trabalhadores em ocupações industriais nos níveis superior, técnico, qualificação profissional e aperfeiçoamento nos próximos quatro anos.

Na avaliação do deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP), a demanda da indústria nacional por técnicos profissionais abre janelas de oportunidades para os jovens trabalhadores de todos os estados. Ele lembra que a profissão técnica pode contribuir para mudar a realidade de milhões de brasileiros que estão desempregados. “A educação profissional é absolutamente fundamental para a juventude no tempo presente. Nós estamos inclusive no meio da quarta revolução industrial (Indústria 4.0) e a qualificação para o trabalho passa, sobretudo, por uma boa educação profissional”, pontou o parlamentar.

Para o deputado federal Sebastião Oliveira (PL-PE), a educação técnica é uma ferramenta fundamental na geração de oportunidades para a população mais pobre. “É fundamental essa excelência de conhecimento para inserção da juventude no mercado de trabalho. Isso é feito por meio da capacitação, de cursos técnicos. Esses instrumentos são fundamentais na capacitação para o mercado de trabalho, para a indústria e para a área de serviços, por exemplo. Aqui em Pernambuco, foi o que alavancou o crescimento do estado”, ressaltou.

Já o deputado federal Rodrigo Coelho (PSB-SC) considera que a educação profissional é uma ferramenta estratégica para que o país volte a crescer. “Reconhecemos a importância que tem e o quanto o ensino do SENAI em todo o Brasil é qualificado. Acredito que esse, inclusive, é o caminho para ajudar na retomada do crescimento econômico e na geração de empregos”, aponta.

Previdência

Por 56 votos favoráveis contra 19 contrários, o plenário do Senado aprovou, em primeiro turno, a reforma da Previdência (PEC 6/2019). Como a PEC altera trechos da Constituição, o texto precisa passar por uma segunda votação e ter o apoio mínimo de 49 dos 81 senadores. Segundo calendário divulgado pelo presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), a previsão é que isso ocorra na próxima semana.

Dos 10 destaques apresentados à redação principal, apenas um foi aprovado pelos senadores. Ele exclui as mudanças nas regras do abono salarial, benefício anual de um salário mínimo pago ao trabalhador de empresas, entidades privadas e órgãos públicos contribuintes do PIS ou PASEP.

Pelo texto aprovado na Câmara, o pagamento desse benefício seria restrito a quem recebe até R$ 1.364,43 por mês. Dessa forma, permanece em vigor as regras atuais, que estabelecem o repasse aos trabalhadores que ganham até dois salários mínimos (R$ 1.996).

Para o relator da Previdência na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado, Tasso Jereissati (PSDB-CE), a aprovação da proposta em primeiro turno atende a um apelo popular. Segundo o parlamentar, a PEC deve gerar uma economia de R$ 876 bilhões em dez anos e um alívio aos cofres públicos.

“O Brasil todo está esperando por isso. Eu sou testemunha viva disso. Aonde eu chego, as pessoas cobram se ‘sai ou não sai essa reforma’. É uma obrigação nossa dar uma resposta a esse povo que está esperando o nosso trabalho”, disse.
 

Cristiano Carlos

Cristiano é jornalista formado pela Universidade Católica de Brasília, com larga experiência em emissoras de rádio, desde 2002. Como repórter trabalha na cobertura do Congresso Nacional, em Brasília, na produção de conteúdos sobre o dia a dia dos bastidores, da atuação dos parlamentares, nas comissões e nos plenários do Senado e Câmara dos Deputados. Acompanhou as campanhas eleitorais nacionais em 2014 e 2018. Também atua nas editorias de educação, saúde e esportes.
Plenário do Senado - Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Condenados por crime doloso poderão perder instrumentos usados para cometer delitos

Foto: Polícia Civil do Amazonas
A Comissão de Constituição, Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou nesta semana um projeto de lei no qual o condenado por crime doloso perderá a posse dos instrumentos usados para cometer delitos. O crime doloso é aquele que é intencional, ou seja, o agente sabe que aquilo é errado, mas mesmo assim, leva-o adiante e assume o resultado.
De acordo com o deputado Sanderson, que é o relator do PL, se aprovado no plenário, os equipamentos vão ser revertidos à União, mesmo que eles tenham origem lícita.
“Em todos os casos em que um sujeito tenha cometido um crime doloso, mesmo o objeto tendo sido adquirido de forma lícita, ele será perdido para a União. E aí a União fará a destinação conforme o interesse público. Por exemplo, o sujeito que é pego com um carro transportando mercadoria contrabandeada. Se ele for condenado pela prática de contrabando, o veículo que ele usou para cometer o transporte será perdido”, conta.
Segundo o parlamentar, o intuito do projeto de lei é justamente inibir atos criminosos.
“O objetivo é justamente desestimular, servir como uma espécie de uma barreira para aqueles que se dedicam a cometer crimes e que, agora, passando este projeto de lei, terá prejuízos importantes, prejuízos financeiros importantes, que nós entendemos que será como um fator de moderação ou de desmotivação aqueles que se dedicam às práticas criminosas”, disse.
Essa proposta é de autoria da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Crimes Cibernéticos e, atualmente, por exemplo, o criminoso que usa um computador para a prática reiterada de crimes cibernéticos, tem o direito de recuperar o equipamento depois da perícia, de acordo com o Código Penal. Segundo o advogado Plínio Higasi, com a aprovação do PL, será possível redirecionar estes equipamentos para um fim social.
“Isto é constantemente utilizado no processo penal, mas, com muita frequência no caso de entorpecentes, então, por exemplo, aviões utilizados para transporte de carga de drogas entorpecentes, e, eventualmente, acabam indo para leilão. Então é uma ponderação entre aquela questão de que o objeto foi utilizado para práticas criminosas e ele, eventualmente, pode oferecer um fim social, desde utilização pelas autoridades, para melhoria dos trabalhos, ou eventualmente doação. Mas, a princípio, não seria algo muito novo no sistema penal”, relata.
Agora, a proposta vai seguir para a comissão de Segurança Pública e depois irá para análise do Plenário da Câmara dos Deputados.
 


Cintia Moreira
Com 3 anos de formação, Cintia sempre optou pelo radiojornalismo. Em uma de suas experiências profissionais ganhou um prêmio jornalístico e jura que não tem pautas de preferência. Sua única preferência é que tenham pautas.

EduSim promove Olimpíada de Inglês para incentivar a prática do idioma no Brasil

Até o final de setembro, alunos de escolas públicas e particulares brasileiras poderão participar da Olimpíada de Inglês 2019. Via ferramenta ChatClass, através do WhatsApp, o concurso cultural busca estimular o ensino de inglês com tecnologias já inseridas no cotidiano dos alunos em idade escolar. Juntamente com o Regional English Language Office da Embaixada Americana e o Conselho Nacional dos Secretários de Educação (CONSED), a startup mobiliza estudantes e professores para incentivar o aprimoramento do inglês no país.

O ChatClass é uma Inteligência Artificial (IA) que, de forma dinâmica e intuitiva, interage por meio de áudios e interações com alunos do Ensino Fundamental 2 e Médio para que estes consigam praticar o idioma. A Olimpíada de Inglês premiará os alunos e professores mais bem colocados no ranking nacional, em diversas categorias.

Segundo dados do British Council, apenas 5% da população brasileira tem o inglês fluente. Os objetivos da EduSim e das instituições parceiras são incentivar o estudo do idioma, reverter esse cenário e ampliar os horizontes de alunos, escolas e famílias. Durante a Olimpíada de Inglês, os estudantes estão praticando escrita, escuta e principalmente a fala do idioma pelo ChatClass, enquanto os professores conseguem dados e insights sobre as dificuldades individuais de cada aluno.

“O WhatsApp já é uma plataforma extremamente difundida no cotidiano dos jovens, portanto, nosso concurso cultural não demanda a necessidade de mais um aplicativo ou ferramenta. Estamos junto com professores e pais para o incentivo do estudo do idioma, como um complemento do conteúdo já passado em aula”, explica o CEO e fundador da EduSim, Jan Krutzinna.

O conteúdo de inglês utilizado no concurso está alinhado à Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Alunos e professores podem participar, gratuitamente, até o dia 27 de setembro no site: www.olimpiadadeingles.com .